sábado, 26 de junho de 2010

Marionete, eu?



Muitas vezes orei pedindo a Deus que cumprisse em mim sua vontade. Muitas vezes quis que Ele decidisse por mim. Que Ele me mostrasse suas escolhas para minha vida. Seria tão mais fácil se Deus estivesse na direção.
Muitas vezes orei pedindo a Deus que me mostrasse qual era a decisão certa a tomar. Qual carreira escolher? Qual namorado? Qual emprego? Essas orações não foram respondidas.

Muitas vezes desejei ser uma marionete, tendo minhas ações guiadas por Deus.
Um boneco de ventríloquo que mexe a boca, mas Deus fala por ele.

Fazer as escolhas certas é tudo que desejamos.
E não há nada melhor que a vontade de Deus. Boa. Perfeita. Agradável.
Porém não é assim que Deus quer. Não quer que sejamos bonecos em suas mãos.
Ele deseja que façamos sua vontade por nossas próprias escolhas e não por que Ele nos manda. Por isso nos deu esse direito.

Quando eu era adolescente, uma vez minha mãe me disse: “Angela, Deus não vai escolher um namorado pra você. Você é quem tem que decidir.”
A vontade de Deus. Boa. Perfeita. Agradável.
Então eu teria que decidir de acordo com essa vontade. Descobri que a vontade de Deus é o que é bom pra mim. Eu posso escolher. Mas como? Devo conhecer sua vontade para fazer minhas escolhas. Um jugo desigual seria bom para mim? Não. Então não é a vontade de Deus.
Musico ou pastor? Atleta ou Intelectual? Beleza conta? Caberia a mim decidir.

A vontade de Deus é que busquemos ser o que éramos quando fomos criados. A sua imagem e semelhança. Para isso precisamos conhecer o caráter de Deus, as suas atribuições.
A vontade de Deus é que eu ame, perdoe, seja bom, fiel, justo, assim como Ele é.
Conhecer a Deus, tornar-me intimo dEle me impossibilita de fazer qualquer coisa que não seja a sua vontade.

Assim como uma criança que quer imitar a mãe pega escondido suas maquiagens e se olha no espelho se achando linda. Mas o que consegue são risos, pois está com o rosto todo borrado, às vezes nos atrapalhamos e falhamos ao tentar voltar a nossa imagem original. Ser parecido com Deus se torna difícil por causa do pecado. Mas, como a mãe que pega aquela menina, limpa seu rosto e diz: “vem, eu vou te ensinar.” Deus também nos limpa do borrão causado por nossas imperfeições e diz, “vem, eu ajudo você!”.

PAZ.

Um comentário:

Pr. Marcello Matias disse...

muito bom seu trabalho... gostaria de trocar banners, o que acha?

me visite:

www.pastormatias.com

xxxx