sábado, 8 de maio de 2010

Presença






O cenário é conhecido. Um monte. O acontecimento também: O Senhor passaria por ali.
Deus chama Elias para fora da caverna, e ordena que ele esteja no monte perante o Senhor. Elias obedece. Ombros baixos, olhos cansados. Nem de longe lembra o profeta que zombou e derrotou os profetas de Baal.
Veio então um grande e forte vento, porém o Senhor não estava no vento. Talvez Elias tenha sentido frio, ou quem sabe um "arrepio" mas não era a presença de Deus.
Depois veio um terremoto. A terra tremeu, Elias deve ter tremido também. Medo? Temor? Não importa. Deus também não estava no terremoto.
Fogo. Dessa vez não. Funcionou com Moisés. Mas dessa vez, Deus não estava no fogo.
Então vem uma voz mansa e delicada.
Deus sabia do que Elias precisava. Ele estava sozinho. De que adiantou ser zeloso? os altares foram derrubados. Os profetas, assassinados. Elias esperava apenas a morte.
Deus repete sua pergunta a Elias. O que fazes aqui, Elias?
Elias queria, precisava da presença de Deus. Elias ainda tinha muito a fazer, mas agora parecia mais uma criança que faz pirraça, esperando o pai busca-la com carinho e um pouco de atenção.
E Deus sabia disso.
Quantas vezes procuramos a presença de Deus onde Ele não está? Quantas vezes nossos sentimentos nos confundem fazendo-nos acreditar que Deus está no vento, no terremoto, no fogo?
O frio do vento não é a presença de Deus. O barulho do terremoto também não. Nem sempre Deus está no meio do fogo. 
As vezes Ele quer falar baixinho, suave, calmo, carinhoso, da forma que nós precisamos ouvir e sentir. 
Muitas vezes Ele quer cuidar das nossas feridas mais profundas, de uma maneira que só Ele pode fazer.


PAZ


Angela

Um comentário:

khristyane disse...

Angel ta lindo o blog ....Parabéns !!!

xxxx